Vendemmia

Notícias do Setor | Junho 2022

Fique por dentro das principais notícias do mercado de logística

Operação-Padrão da Receita Federal completa 6 meses e prejuízos já giram em torno de R$ 2 bilhões

O impacto nas aduanas da operação-padrão dos auditores da Receita Federal, em vigor desde dezembro do ano passado, é cada vez maior na economia como um todo. Empresas de diversos setores estão sofrendo com o atraso causado na liberação de mercadorias e, consequentemente, com os demais prejuízos decorrentes do movimento.

 

Os custos, diretos e indiretos, são muito significativos, aumentando ainda mais o custo das operações no Brasil. Segundo levantamento recente, apenas nos quatro primeiros meses deste ano, os prejuízos já podem superar R$ 2 bilhões. Segundo o Sindicato dos Auditores-fiscais da Receita Federal (Sindifisco) de Santos, em virtude da operação-padrão, as cargas para exportação que levavam dois dias, agora são liberadas em 35. Já as de importação, que aconteciam em até três dias, atualmente levam 22 dias.

 

Não por outra razão, entidades exigem o final de impasse, como fez o Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo (SINDASP), que representa a categoria responsável por 96% das importações e exportações no Brasil, ao divulgar uma “Carta Aberta em Defesa do Comércio Exterior Brasileiro” suscitando todos os envolvidos em âmbito federal para solucionar os atuais problemas do cenário nacional que impactam o setor.

 

Dessa forma, confira as notícias de maior destaque sobre este tema vinculadas em nosso Clipping diário ao longo do mês de Junho/22:

Confira as notícias de maior destaque do setor:

Operação Padrão da Receita completa 6 meses. Entidades exigem final de impasse e SINDASP estima prejuízos em R$ 1,8 bilhão

O Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo (SINDASP), que representa a categoria responsável por 96% das importações e exportações no Brasil, divulgou na última sexta-feira (24/06) uma “Carta Aberta em Defesa do Comércio Exterior Brasileiro”, alertando para prejuízos que podem superar R$ 2 bilhões, apenas nos quatro primeiros meses de 2022. A carta é co-assinada por treze instituições representativas da categoria. O grupo de signatários pede o fim do atual momento no tratamento das importações e exportações brasileiras, suscitando todos os envolvidos em âmbito federal para solucionar os atuais problemas do cenário nacional que impactam o setor. (Saiba mais)

 

Liberação de cargas no Porto de Santos chega a 35 dias de atraso com Operação Padrão

A operação padrão dos auditores fiscais da Receita Federal ocorre há mais de cinco meses e, sem perspectiva de acordo com o Governo Federal, afeta cada vez mais a liberação de cargas no Porto de Santos. As exportações, cujo despacho levava dois dias, hoje são liberadas em 35 dias. Já o processo de importação, que antes acontecia em três dias, atualmente leva 22 dias. Os dados são do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) de Santos, que manterá o movimento que atrasa a liberação de cargas até que haja avanço na negociação com o Governo Federal. Entre os pleitos dos auditores fiscais, estão a recomposição do orçamento da Receita Federal, a abertura de concurso público e o cumprimento de um acordo firmado com a União em 2016, que prevê o pagamento de bônus variável aos profissionais. O atraso na liberação de mercadorias coloca em risco diversos setores que dependem da importação e exportação.  (Saiba mais)

 

Mesmo com autorização para concurso público, auditores mantêm operação padrão no Porto de Santos

Nem mesmo a autorização do Governo Federal para um concurso público com quase 700 vagas destinadas à Receita Federal anima os auditores fiscais do órgão, que não veem perspectiva de fim à operação padrão da categoria, deflagrada em dezembro do ano passado. A mobilização vem atrasando a liberação de cargas no Porto de Santos e afetando a cadeia produtiva brasileira. Apesar da abertura do concurso ser uma das reivindicações do movimento, as 230 vagas destinadas ao cargo não seriam suficientes para suprir a demanda e, por isso, o movimento continua. (Saiba mais) 

 

Funcionários do Porto de Santos entram em greve e fazem manifestação por aumento salarial e folgas anuais 

Funcionários da Santos Port Authority (SPA), a autoridade portuária em Santos, no litoral de São Paulo, entrou em greve nesta segunda-feira (27) por reajuste salarial e permanência de cinco folgas anuais. Para marcar o início da mobilização, uma manifestação foi realizada em frente à sede da SPA e contou com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Portuários do Estado de São Paulo (Sindaport). Com adesão de 250 funcionários, o ato começou às 8h, na Avenida Rodrigues Alves, após uma assembleia geral, realizada no último domingo (26). Os trabalhadores decidiram reprovar a proposta oferecida pela SPA. Eles reivindicam um reajuste salarial de 11,73% e a permanência de cinco folgas anuais, além de remuneração extraordinária de 100%. (Saiba mais)

 

Para essa e outras questões a equipe Vendemmia está pronta para lhe auxiliar em seus desafios.

 

Não percam os próximos passos!   

 

Contem conosco!

Leia mais assuntos: